7 frases de autoestima para cultivar o amor próprio

20

A autoestima nos dá ferramentas para viver a vida da melhor forma possível

A autoestima é um dos pilares do bem-estar. Quando o sentimento está presente em nossas vidas, percebemos que podemos tomar as rédeas de nosso destino, sendo protagonistas de nossas histórias. Entretanto, a ausência de amor próprio pode provocar o oposto. Caímos em armadilhas emocionais, perdemos a autonomia na rotina, e nos sentimos reféns da própria existência.

Por isso, é importante relembrar e fortalecer o valor de nossa autoimagem diariamente. E uma das formas de fazer isso é por meio das palavras. Pensando nisso, separamos sete frases, analisadas pela psicóloga Milena Lhano, para que você possa entender a importância da autoestima, e como aumentá-la com o tempo. Veja a seguir:

1. Cuide de seu corpo: você mora nele. (Abílio Diniz

O autocuidado pode ser um dos primeiros passos em direção a uma boa autoestima. “Quando amamos outras pessoas, queremos dar o melhor à elas. Portanto, ao nos amarmos, o raciocínio não pode ser diferente”, explica a especialista

Preservar a nossa saúde, cuidar do corpo, decorar a casa. Todos esses elementos externos geram impactos internos, que podem potencializar o nosso amor próprio.

2. Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade. (Walt Disney)

A vida é feita de sonhos. É importante criar objetivos constantemente, pois são eles que nos motivam a não desistir. “Precisamos de algo para acreditar, algo para lutar”.

Sonhar é um incentivo para continuar nossas jornadas. Nos momentos em que torna-se difícil persistir, a especialista aconselha buscar referências positivas em nossas vidas, de quando algo deu certo. Desta forma, podemos nutrir um maior otimismo frente às possibilidades e nos sentir empoderados a continuar buscando a felicidade.

3. Aceitar a imperfeição ajuda a ter mais força de vontade. (Meg Selig)

O ser humano é um mar de contrapontos. Nunca somos unicamente bons ou maus. E para aceitar que podemos errar é libertador. Equívocos fazem parte de nossa jornada, e não poderíamos evoluir sem eles.

“Não existe autoaceitação se apenas enxergamos nossas qualidades. E uma boa autoestima depende do quanto nos aceitamos”. Quando entendemos o que somos, e temos consciência de nossas limitações, amar a si mesmo fica mais fácil.

Ao invés de julgarmos nossas falhas, podemos abraçá-las, e buscar meios de nos tornar versões melhores de quem somos.

4. Não há saber mais ou saber menos: há saberes diferentes. (Paulo Freire)

A comparação pode ser prejudicial para a autoestima. Cada um tem a sua história, e quando pensamos muito no outro, esquecemos de reconhecer o nosso próprio valor.

A psicóloga explica que com a ajuda da terapia, e da auto observação, é possível reconhecer os aspectos positivos de nossa identidade. “Um especialista poderá te guiar no processo de autoconhecimento, para que você esteja em paz consigo”, reitera

5. Quando você tiver feito algo bem, não tenha medo de admitir que você conseguiu. (Susan Krauss Whitbourne)

Muitas vezes, deixamos de enaltecer nossas conquistas por medo de aparentar arrogância. Entretanto, na medida certa, o hábito pode fortalecer a imagem que temos de nós mesmos. É imprescindível acreditar em nossa capacidade, pois assim criamos forças para buscar nossos desejos.

Antes do próximo nos reconhecer, é necessário ter consciência de nossos feitos. Caso contrário, podemos sentir que tudo o que fazemos é vazio e não leva a lugar nenhum. Aos poucos, isso diminui nossa autoestima, prejudicando nossa força de vontade.

6. Não deixe que o ruído da opinião alheia impeça que você escute a sua voz interior. (Steve Jobs)

Escutar opiniões é importante para o aprimoramento de nossa personalidade. Entretanto, nem todas são construtivas, e podem prejudicar a autoestima. Por isso, invista em autoconhecimento, para saber filtrar as palavras do próximo.

“É necessário reconhecer quando o outro está falando de mim, e quando está falando dele mesmo”. Criar essa barreira aumenta a nossa autoconfiança, e permite que nossa vida flua sem grandes interferências externas.

7. Eu não sou o que aconteceu comigo, eu sou o que eu escolhi me tornar. (Carl Jung)

Para a psicóloga, tudo o que aconteceu conosco nos levou até onde estamos, incluindo errar. Falhar nos faz adquirir maturidade. Portanto, é necessário cultivar o orgulho de si, usando os obstáculos passados como fonte de confiança.

Ao fazer as pazes com o passado, é possível se preparar para o futuro, e o mais importante: viver o presente. “Focar no aqui e agora nos ajuda a construir autoestima”, conclui Milena.


Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.