Miss Intercontinental

Em entrevista, Janayna Figueiredo comenta o título e fala de sua preparação para a etapa internacional

1998

Formada em Biologia, Janayna Figueiredo é de Manaus e moradora da cidade. Em 2014, conquistou o título de Miss Intercontinental Brasil, mostrando, além de inteligência, uma beleza escultural. Agora a próxima fase é a etapa internacional do concurso. Saiba aqui um pouco mais desta manauaraque ainda promete muito.

Quem é Janayna Figueiredo?
Uma menina sonhadora, mas incrivelmente fincada com os pés no chão. Positivista ao extremo, uma pisciana de imaginação fértil, uma miss realista e sincera. Sou aquela que mais do que ri de tudo, sorri para tudo.

emiss_1interna050614

Como foi seu primeiro contato com os concursos de beleza?
Sempre fui muito incentivada por alguns amigos a participar de concursos de beleza. O “mundo miss” me foi apresentado quando estava terminando minha especialização, em 2011. A princípio minha participação foi apenas para que eu pudesse viver essa experiência diferente da minha realidade, mas foi amor a primeira vista (risos). Quando comecei a conhecer o papel social da “figura miss” percebi a oportunidade de estar mais perto das pessoas e, de alguma forma, ser exemplo ou orientá-las a respeito de coisas que acredito ser corretas.

Chegou a ser taxada de fútil por participar desse tipo de evento?
Sim. Na época da minha primeira candidatura trabalhava em um grande hospital e também em um centro de pesquisa molecular do Amazonas, cercada por estudiosos e intelectuais. Fui durante algum tempo taxada de fútil e desgarrada, pois na visão daqueles parceiros de trabalho a figura da miss era traduzida em uma mulher bonita, necessariamente burra ou avessa a realidade social e que só se preocupava com a estética e aparência. Isso me serviu como incentivo para que conseguisse provar que podia sim ser uma cientista competente, uma profissional respeitada e uma miss querida pelos atributos que possuo.

emiss_2interna050614

Como chegou ao título de Miss Intercontinental Brasil?
Esse sim foi um caminho de grandes pedras que me levou ao destino certo no momento certo. Após representar o Amazonas em um grande concurso nacional, tinha decidido que minha carreira tinha acabado. Sim, vejo o “mundo miss” como uma carreira, não é um sonho onde tudo são flores, é uma carreira porque exige dedicação, estudo, investimento e, no momento certo, temos o retorno de todo este caminhar. O melhor de tudo é que este retorno quase sempre vem com um grande sorriso, uma faixa e uma coroa. Por problemas particulares com a outra representante, a coordenação do Miss Intercontinental me fez o convite, confesso, foi um tanto espantoso, existiam milhares de moças mais bonitas, mais engajadas, mais preparadas. Mas acredito que o fato de eu levar a figura da miss a sério, de não ser mais uma moça se aventurando a chance de ser famosa e de acreditar no projeto que eles se propuseram que os levaram a pensar com todo carinho no meu nome. Sou imensamente feliz por isso, estamos fazendo e faremos um trabalho melhor ainda. Tenho certeza que hoje sou uma pessoa muito melhor porque um dia escolhi me tornar miss.

Como está sendo sua preparação para o Miss Intercontinental?
Com o apoio da minha coordenação e dos nossos incríveis patrocinadores, estamos há mais de um mês em preparação para a etapa internacional do concurso. Existe todo um cuidado com a parte corporal estética, mas estamos fazendo também acompanhamento e treinamento quanto à questão postural, dicção, fala e vocabulário, aulas de automaquiagem, tudo para que eu esteja da melhor forma preparada para representar o Brasil.

emiss_3interna050614

Você como uma Miss Brasil é uma embaixadora do seu País. Daqui a alguns dias nosso País sediará a Copa do Mundo. Como apresentaria nosso País?
O Brasil tem um potencial turístico extraordinário, embora não seja aproveitado da melhor forma. Apresentaria a estes turistas a diversidade do nosso País; somos uma nação multicultural de várias faces, sabores e costumes. Somos um Brasil que dança e não é só samba, somos o País do carimbó, da chula, do boi bumbar. Somos também um Brasil carente de cuidado, prestigio, atenção. Mas, acima de tudo, um País que no final sorri mesmo com os olhos cheios d’água, a espera e na luta por um futuro melhor.

emiss_4interna050614

Que conselho daria às pretensas misses e candidatas do Miss Intercontinental Brasil 2015?
Não se deixe abater por momentos de fraqueza ou insegurança, as vezes, este se torna um mundo de grandes egos e supervalorização da imagem. Permaneça com os pés no chão, mas a cabeça erguida e traga sempre um sorriso sincero. O que for do teu merecimento vai chegar até você.

emiss_5interna050614

Raio-X
Música preferida: Águas de março. Cantor (a): Elis Regina. Ator ou atriz: Glória Pires. Cor: verde. Perfume: Lady Milion. Um livro: O Encantador de Pessoas, de Eduardo Moreira. Uma Miss: Priscila Meireles. Sonho: ter sucesso na vida pessoal e profissional.

Janayna Figueiredo veste I love bikini
Cabelo e make: Duda Araújo
Apliques: Dhermo Bela
Direção executiva: Elaine Cristina
Entrevista: Concurso Miss Intercontinental Brasil

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.